Temer sanciona Lei do Salão Parceiro e ironiza sindicalistas

Foi sancionado, no 27 de outubro, em Brasília, pelo Presidente da Michel Temer, o Projeto  de Lei  (PL) que regulamenta o “Salão Parceiro”.

A Lei  permite o estabelecimento de beleza crie relações entre pessoas jurídicas, não havendo mais a necessidade da relação trabalhista entre o dono do salão e o cabeleireiro.

Também foi regulamentado a lei que estabelece o limite de capital para as empresas do Simples, assim como a renegociações de dividas.

Durante a audiência, integrantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh) realizaram um protesto em frente ao Palácio do Planalto.  Na ocasião, foram realizados cortes de cabelo e dirigentes cobraram de Temer o veto ao projeto.

Na ocasião, Temer ironizou os sindicalistas, “verifico que, lá fora, muitos não puderam entrar e nos apoiam com suas vuvuzelas”. E afirmou para o público de empresários que estavam assistindo, “convidem aqueles que estão lá fora para que, se não têm emprego, tenham emprego”.

Para Livia Marques, presidente do Sindicato dos Cabeleireiros de Fortaleza (Sindibeleza – Fortaleza),  a lei é “um retrocesso para todos os profissionais da beleza do Brasil, pois enquanto lutávamos por Convenções Coletiva de Trabalho, agora teremos que atuar contra a precarização que invadirá a categoria”.

Leave a Comment