Justiça reverte justa causa de empregado da Renner por suposta incitação a greve no Facebook

Justiça reverte justa causa de empregado da Renner por suposta incitação a greve no Facebook

Para justiça conduta do empregado não acarretou prejuízo à empresa Escrito por: TST Um ex-empregado da redes de lojas Renner S.A. Renner conseguiu na Justiça do Trabalho reverter demissão por justa causa aplicada porque ele teria incitado os colegas a fazer greve, utilizando-se de redes sociais como o Facebook. A Justiça concluiu que a conduta do empregado não acarretou prejuízo à empresa, visto que não existe no processo prova de que, por conta de suas…

Leia mais

TST mantém decisão que reconheceu vínculo trabalhista entre manicure e salão

A Subseção 1 Especializada em Dissídios Individuais (SDI-1) do Tribunal Superior do Trabalho manteve decisão da Quarta Turma em recurso do Wimbledon Instituto de Beleza Ltda., do Paraná, contra decisão que reconheceu o vínculo empregatício do salão de beleza com uma manicure. A profissional recebia por cada procedimento feito, arrecadando entre 60% a 70% do valor pago pelos clientes. De acordo com o estabelecimento, a relação era de prestação de serviço autônomo, já que o…

Leia mais