CUT exige respeito aos aposentados e pensionistas

A CUT exige que o governo mantenha a antecipação do 13° salários dos aposentados, conforme foi negociado entre a Central Única dos Trabalhadores, as demais centrais e o governo do presidente Lula

Em mais uma medida de ajuste fiscal contra a classe trabalhadora, o governo anunciou que não faria, este ano, a antecipação do 13º salário dos aposentados e pensionistas, como vem fazendo desde 2006.

Depois das críticas ao adiamento, o governo voltou atrás e decidiu pagar 25% do 13º salário dos aposentados e pensionistas em setembro e 25% em outubro. Isso é um retrocesso. É um desrespeito com àqueles que contribuíram durante muitos anos para o crescimento e desenvolvimento do país e se programaram para receber o 13º entre o final de agosto e início de setembro.

A justificativa do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi a de sempre: falta de recurso em caixa para fazer o pagamento, que custa aos cofres públicos R$15 bilhões. Para pagar os juros da dívida pública federal, que só no primeiro semestre de 2015 foi de R$ 180,6 bilhões, Levy nunca alegou falta recurso em caixa.

O problema da política econômica do governo é a escolha do que é prioridade. Enquanto os rentistas são beneficiados com parcelas cada vez mais significativas da riqueza nacional, os aposentados e pensionistas sofrem com as escolhas do ministro.

A CUT exige que o governo mantenha a antecipação do 13º° salários dos aposentados, conforme foi negociado entre a Central Única dos Trabalhadores, as demais centrais e o governo do presidente Lula.

Fonte: CUT

COMMENTS

Leave a Comment