Crato sedia III Encontro do Movimento N/NE Memória, Verdade e Justiça

Será nesta quarta-feira (26/08), no Salão de Atos da Universidade Regional do Cariri (URCA), o III Encontro do Movimento Norte e Nordeste Memória, Verdade e Justiça. O evento acontece até a quinta-feira (27), no campus do Pimenta, em Crato. A expectativa é que esteja presente nas discussões um público de mais de 500 pessoas, que poderá se inscrever gratuitamente no evento.

Debatedores de países como a Argentina, El Salvador, estados brasileiros e regionais estarão participando de conferências. Será homenageada no evento, a ex-reitora da Universidade Regional do Cariri (Urca), Violeta Arraes de Alencar Gervaiseau (in memoriam), representada por familiar.

O encontro pretende dar uma contribuição para que haja punição para os culpados pelas torturas aplicadas no período da ditadura militar no Brasil. A programação foi construída para agregar a Semana da Anistia 2015, que contará com mostras de cinema Marcas da Memória da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça, oficinas e palestras nas escolas da região do Cariri cearense.

De acordo com a coordenação do encontro, a programação irá promover uma troca de experiências com o processo das lutas ocorridas na Argentina e no cone sul. A programação do encontro contará com a participação de representantes do Ministério da Justiça e do Centro Internacional para a promoção dos direitos humanos na Argentina. Com isso, as atividades ligadas ao evento se ampliam além da data do encontro, com a mostra de cinema que está acontecendo nas escolas, iniciada no último dia 1º e que vai até o dia 20 de agosto, voltada as unidades de ensino fundamental e médio do Município de Barbalha, Crato e Juazeiro do Norte.

Abertura na manhã de hoje terá a presença de autoridades e, em seguida, acontece a conferência ‘Justiça de Transição no Cone Sul’, com o membro do Centro Internacional para La Promoción de Derechos Humanos (CIPDH), Ramón Pablo Videla, além do membro do Departamento de Assuntos Jurídicos do Ministerio de La Justicia y Derechos Humanos de La Nación, Centro Internacional para Promoción de los Derechos Humanos (CIPDH) Guillermo Gustavo Gatti, ambos da Argentina.

Programação

Os debates se estendem durante o dia, com temáticas como Trajetórias e Justiça de Transição da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça. O tema Os Dominicanos e a Luta Armada no Brasil fará parte da conferência realizada na tarde do dia 26, com o professor doutor Emmanoel Lima Ferreira, do Departamento de Teatro da Urca. ‘Passado autoritário, “Justiça de Transição” e Democracia no Brasil: desafios presentes fará parte da abordagem do conferencista, professor José Valdenir Rabelo Filho. Os trabalhos específicos do encontro serão iniciados em seguida.

A programação do dia 27 envolve temas relacionados à análise do discurso sobre a crítica da anistia política de militares no Brasil, luta pela defesa dos direitos humanos e punição aos culpados. O evento contará com lançamentos de livros e a exposição ‘Sala Escura da Tortura’, do projeto de um personagem que se tornou símbolo internacional, Frei Tito de Alencar, preso e torturado.

Fonte: Urca

Leave a Comment