A delicada acidez no disco de estreia de Marina Melo

A juventude que ocupa as ruas e as redes recicla o feminismo e avisa aos machistas, de ontem e de amanhã: sem igualdade e respeito não haverá democracia, nem paz

O disco de estreia da cantora e autora Marina Melo, Soft Apocalipse, traz 13 canções que misturam temas sociais a íntimos. A paulistana de 25 anos passeia por diferentes estilos a partir de letras inteligentes e bem-humoradas. O álbum tem produção musical de Gabriel Serapicos e participação especial de Zeca Baleiro em Adultos. Composta na semana de lançamento da campanha #primeiroassédio, a faixa Laura trata sobre um tema áspero: “A Julia não se importa de sentir pavor/ A Maira não notou que a infância entortou/ A Natasha nem sentiu quando foi estuprada e a Laura nunca lembra que foi morta…/ Quando você rasga uma, você rasga todas nós”, diz a letra.

Soft Apocalipse pode ser baixado gratuitamente no site www.marinamelo.com.br e ouvido nas plataformas digitais SoundCloud, Spotify, Deezer, no Google Play e no canal da cantora no YouTube.

Fonte: Rede Brasil

Leave a Comment