Trabalhadores em condições de trabalho escravo são resgatados pela SRTE

O Grupo de Fiscalização Rural da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará (SRTE), o Ministério Público do Trabalho da 7ª Região e Polícia Rodoviária Federal (PRF), em fiscalização realizada na fazenda São Jorge, localizada na Comunidade de Vila Rica, Distrito de Cipó dos Anjos, Município de Ibicuitinga/CE, resgatou 07 trabalhadores, sendo 02  deles menores de 17 anos de idade, encontrados em situação de trabalho análogo a escravo.

Todos os trabalhadores resgatados eram oriundos do Município de Madalena-CE e estavam em condições degradantes de trabalho. Eles estavam instalados sob uma lona amarela colocada sobre estacas e sem proteção nas laterais,o armário para guardar os alimentos estavam expostos ou colocados em caixas diretamente no chão. Além disso, inexistia qualquer instalação sanitária, energia elétrica ou água potável.

Os trabalhadores desenvolviam a atividade de corte de lenha da madeira nativa da região, de domingo a domingo, sem o descanso semanal remunerado. Nenhum dos trabalhadores tinha CTPS assinada ou tinha realizado exame médico antes de iniciarem suas atividades.

Denúncia

A Secretaria de Assalariados/as Rurais da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Ceará- FETRAECE recebeu no dia 24 de setembro uma denúncia vinda do Sindicato dos(as) Trabalhadores(as) Rurais (STTR) de Quixadá. Segundo a entidade, trabalho escravo e extração ilegal de madeira seria uma realidade na comunidade Vila Rica, distrito de Cipó dos Anjos.

De posse da denúncia, um ofício foi imediatamente encaminhado à Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE), uma solicitação para fiscalização no referido local, o que foi comprovado, pela SRTE.